Archive for julho \25\UTC 2009

Meu twitter é aqui!

julho 25, 2009

– Dólar do caralho, não podia ter caído em dezembro?

– Jim Davis, Mort Walker e Pelé, tudo bem. Mas porque cargas d’água Ivete Sangalo tem de aparecer em documentário sobre o Mauricio de Sousa?

– Agora que a Fifa inviabilizou o Morumbi como sede da Copa-2014, como ficam os jornalistas que viviam elogiando o estádio?

– Deus, quando a imprensa vai se convencer que essa história de terceiro mandato é lenda?

– Repórter da Bandeirantes, no jogo Brasil x Egito, afirma que Alá é o profeta dos muçulmanos. Depois, eu é que sou chato…

– Bambis sem o Panetone. Impagável.
http://www.youtube.com/watch?v=ltS2gGfKFe8

Anúncios

John Willians é o cara!!!!

julho 20, 2009

Estava eu conversando com a patroa enquanto assistíamos a uns DVDs e eis que, num dos extras, aparece uma entrevista com John Willians, responsável pelas trilhas sonoras das trilogias “Star Wars” e “Indiana Jones”. Na minha modestíssima opinião, os temas originais estão entre os melhores da história de cinema: são empolgantes, muito bem executados, mas principalmente, se tornaram peças indissociáveis de seus filmes. Alguém consegue pensar nesses filmes sem que as canções-tema venham imediatamente à memória, e vice-versa?

Com o avanço da conversa, percebemos que tais qualidades têm surgido com frequencia cada vez menor. Boas trilhas existem, claro, mas nada que se torne uma marca registrada tão forte. Tanto que tivemos que queimar massa cinzenta para lembrar de outros trabalhos. Demorou, mas acabamos fazendo uma lista de Top Ten:

10) 2001: Uma odisséia no espaço: O número dez da lista, admitamos, foge um pouco das regras da lista (canções compostas exclusivamente para um filme). Mas a impactante “Thus Spoke Zarathustra”, de Richard Strauss, se tornou praticamente um personagem do filme dirigido por Stanley Kubrick. Hoje, a canção virou alvo de citações diversas em séries, em outros filmes e até em blasfemos comerciais de fogão no Brasil, sempre tendo como base a película de 1969. Strauss talvez ficasse muito puto, mas a verdade é que o tema foi vítima de uma curiosa apropriação indevida.

9) Superman – O Filme: Demorou um pouco para nos lembrarmos de outros temas clássicos para esta lista, mas quando a memória começou a esquentar, percebemos que dois mestres teriam seus nomes repetidos várias vezes. Um deles é Spielberg. O outro é ninguém menos que John Willians, que também assinou a trilha de Superman (dirigido por Richard Donner) e compôs sua música-tema. Willians, aliás, trabalhou na maior parte dos filmes de Spielberg, incluindo alguns que não estão na lista, mas também possuem grandes trilhas, como “Jurassic Park” e “A Lista de Schindler”

8) … E o Vento Levou: Para fãs de Trash 80’s e afins, a famosa canção composta por Max Steiner se reduziu ao tema de amor do Professor Girafales e da Dona Florinda. Mas para muitas gerações ela é a marca registrada do filme “… E o Vento Levou”, responsável por décadas pela maior bilheteria da história do cinema. O austríaco já era um famoso compositor de trilhas, responsável por musicar clássicos como o faroeste “Cimarron” e o primeiro “King Kong”, quando foi encarregado de compor os temas do épico sobre a Guerra de Secessão norte-americana. Steiner ainda seria responsável pela adaptação orquestral de outra canção que integra a lista.

7) Tubarão: Quem nunca se arrepiou com as ótimas cenas de suspense deste filme de 1975, devidamente acompanhadas de sua sensacional música-tema? Esta é mais uma das muitas parcerias entre Steven Spielberg e John Willians, sendo a mais antiga delas a fazer parte deste Top Ten. Em uma época em que os filmes-catástrofe eram moda, a dupla fez com que o filme atingisse um patamar superior, em parte graças ao aspecto musical.

6) Casablanca: A exemplo do que acontece em “2001”, aqui temos outra apropriação indevida, a belíssima canção “As Time Goes By”, de Herman Hupfeld. Mas o filme de Michael Curtiz praticamente abduziu a canção, que mais parece ter sido composta especialmente para ele, casando-se com perfeição com todo o ambiente anos 40 do filme e com as frases que também entraram para história do cinema (inclusive a célebre “Play it again, Sam”, que em nenhum momento é dita no filme). Max Steiner, autor do tema de “… E o Vento Levou”, ficou encarregado dos arranjos da versão orquestrada da música.

5) Psicose: Ok, não é bem uma “música-tema”, mas se a cena do chuveiro deste grande filme de Alfred Hitchcock tornou-se antológica, é graças ao seu não menos inesquecível fundo musical, que praticamente se tornou a trilha sonora original do medo. Tente ouvir esta música como fundo de alguma cena bonitinha e lúdica e verá como você ficará apavorado até mesmo com um inofensivo campo de flores. Cortesia de Bernard Herrmann.

4) O Poderoso Chefão: Se essa lista fosse sobre as melhores trilhas sonoras, Nino Rota certamente teria outros filmes citados. Mas foi na trilogia de Francis Ford Coppola que o genial parceiro de Fellini conseguiu criar um tema tão forte quando os inesquecíveis personagens da trilogia. E olha que estamos falando de filmes que têm Marlon Brando, Robert de Niro e Al Pacino representando os protagonistas. O ponto negativo para a canção-tema é que ela já havia aparecido em um antigo filme de Fellini, precisando ser adaptada para fazer parte da série sobre os mafiosos italianos.

3) ET, o Extraterrestre: Olha a dupla aqui de novo!!!! Em mais um filme de Spielberg, John Willians mostra como sabe criar canções que marcam profunda e definitivamente os filmes para o quais foram compostos. A cena em que Elliot e seus amigos conseguem voar em suas bicicletas para salvar o ET da polícia está, sem dúvida nenhuma, entre as maiores da história. E a canção-tema é parte indissociável deste quadro. Por tudo isso, o pódio é de Willians!!!

2) Star Wars, Uma Nova Esperança: Se eu não tinha dúvida de quais eram as duas melhores trilhas para esta lista, confesso que passei um bom tempo pensando quem ficaria com a medalha de prata. E a escolhida foi Star Wars por um motivo simples: a série criada por George Lucas é espetacular em todos os sentidos. E por mais brilhante que seja a música, ela não supera outros elementos da história, como as referências mitológicas, as personagens e armas fantásticas. De qualquer forma, ouvir a música, executada pelo orquestra sinfônica de Londres, logo após o “A Long Time Ago in a Galaxy Far, Far Away…”, é de arrepiar. Em tempo: quem apresentou John Willians para Lucas foi Spielberg.

1) Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida: No final dos anos 70 e início dos 80, a dupla Steven Spielberg e George Lucas começava a dar as cartas no cinema norte-americano. Aqui, eles trabalham juntos, o primeiro como diretor e o segundo na produção. Mais uma vez, John Willians é responsável pela trilha, e realiza um trabalho matador. É praticamente impossível dissociar a imagem de Indiana Jones da magnífica canção-tema. Assim como não dá para ouví-la sem se lembrar das empolgantes aventuras do arqueólogo bom de briga e fã de confusão. O final de “Indiana Jones e a Última Cruzada” é um bom exemplo de porque este tema é inesquecível.

Evidentemente, há outros filmes com canções tão importantes quanto. E muita gente vai lembrar de alguns ótimos exemplares, como “Golpe de Mestre”, “Star Trek”, “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”, “De Volta para o Futuro” e tantos outros.

A vida é um episódio de Friends…

julho 14, 2009

– E então, Grego: você veio para o Brasil e arranjou uma namorada?
– Sim. Mas daí eu queria terminar o namoro.
– E você falou que não queria ficar com ela?
– Não. Eu não sabia como terminar com ela. Então eu falei que ia para a África…

 

– Fala, Humberto!!
– E aí, cara, tudo bem?
– Tudo bem. E com você?
– Ah, tirando uns problemas religiosos – Deus não me dá dinheiro – está tudo certo.

 

– Amor, você vai ficar orgulhosa de mim…
– É? Por quê?
– Passei na loja de sapatos, vi um par lindo. Fiquei louca pra comprar. Custava R$ 150. Tive força de vontade e não comprei.
– Muito bem, linda. É assim que se faz.
– (…)
– Já sei, comprou outro par, né? Quanto custou?
– R$ 59,00. Não foi bem melhor?

Grandes momentos do jornalismo esportivo (2)

julho 10, 2009

Quem tem acompanhado a novela “Palmeiras-Muricy” viu que rolou todo tipo de especulações: só faltou dizer que Muricy iria ao Verdão como auxiliar de Luiz Felipe Scolari. Para falar a verdade, essas falsas notícias em jornais nem me incomodam mais, tão frequentes se tornaram. Agora, tem gente que abusa do direito de especular.

Sinceramente: o que esperar de um site editado por um renomado apresentador de rádio e TV (Milton Neves) que publica uma matéria escrita por um jornalista, mas ao mesmo tempo cria uma enquete sobre a veracidade da própria matéria? Estamos realmente afundando.

Na Sibéria não tem nada disso (4)

julho 6, 2009

(minissérie em seis capítulos)

O PIOR AINDA ESTAVA POR VIR

As coisas pareciam, finalmente, ter mudado. Enviaram para mim um novo número de usuário, que surpreendentemente dispensava os demais dados. Deve ter sido o equivalente à invenção da penicilina para eles. E a internet ficou um tempo sem cair. Mas quando voltou a cair…

– (otário) Boa tarde. Minha internet caiu.
– (atendente) Pois não. Qual seu número de usuário?
– (otário) É o número tal.
– (atendente) Perfeito. Aguarde um momento que vou resolver o problema.
– (otário)
– (atendente) Senhor, consta um débito em seu cadastro.
– (otário) Débito? Como assim? Eu paguei todas as mensalidades.
– (atendente) Não consta aqui o pagamento referente ao mês de janeiro.
– (otário) Como assim? Estamos em abril!!! Vocês ficam três meses sem me avisar desse débito e vão cortando?

Nesse momento, ela disse algo como “Sim, senhor. É o procedimento”. E eu, inconformado com a negligência deles, corri para a gaveta de contas, para me certificar que tinha pago essa conta. E tinha mesmo.

– (otário) Olha aqui, estou com a conta de janeiro na mão. E ela foi paga. Que história é essa de não constar o pagamento?
– (atendente) Senhor, o boleto da NET que foi enviado ao senhor não foi pago.
– (otário) Mas eu não pago pelo boleto da NET!!! Eu pago junto com o condomínio. Não tem como eu pagar separadamente!!!
– (atendente) Mas o boleto foi enviado pela NET para o senhor…
– (otário) Ou seja, para que vocês não cortem a minha internet eu tenho de pagar a mesma conta duas vezes?
– (atendente) Mas senhor, o boleto foi enviado pela NET para o senhor…
– (otário) Então é isso? Eu pago a internet em dia, mesmo assim vocês cortam a conexão e dizem que eu tinha de pagar em um boleto que vocês enviam, sendo que eu já paguei a conta?
– (atendente) Mas senhor, o boleto foi…

Não esperei a resposta, até porque já sabia qual era. Tive de ir para o Procon, enfrentar uma fila enorme. Por fim, fui orientado a ir ao escritório da NET, procurar a funcionária Bruna, entregar a ela uma cópia do boleto pago e esperar a religação automática do sinal.

Tudo isso aconteceu, como previsto, no dia 6 de abril. E, para me certificar de que não haveria novos problemas, fiquei com uma outra cópia do boleto, assinada pela funcionária.

Mas o enrosco só havia começado…

Momento jabá

julho 2, 2009

Minha muié foi incumbida de uma tarefa ingrata: em apenas alguns dias, formatar uma promoção e ainda reunir um número razoável de inscrições. Por isso, venho aqui pedir a ajuda de vocês. A promoção é bem simples: se inscrever no site e concorrer a ingressos para o filme “Há tanto tempo que te amo”. Só as mulheres podem concorrer, então os marmanjos podem se inscrever pelas namoradas/amantes/esposas.

Quebrem esse galho para mim, por favor: o link é esse abaixo.

http://charmeaovolante.uol.com.br/canais/mulher_geral/

VALEU!!!!

 

UPDATE: Já saiu o resultado da promoção. Obrigado a todos que participaram e deram sua ajuda. Para ver quem ganhou, clique aqui!