Cada país tem o Barry* que merece

O caso rolou no último sábado, quando tive a infeliz idéia de ir em uma loja de discos na qual nunca mais tinha ido. Fazia tanto tempo que não ia lá que havia até mesmo me esquecido da razão de ter sumido de lá. Mas acabei me lembrando rapidinho…

– Oi, você tem o disco solo do Stuart Murdoch?
– Olha, não é bem um disco solo…
– Eu sei, tem até outros caras do Belle and Sebastian participando do disco.
– Olha, ele não canta no disco…
– Mas eu sei disso, ué!

Reparem que, em momento algum, eu disse que era um disco em que o Stuart cantava. Tampouco perguntei como era o disco. Até porque sei muito bem como é o álbum. Perguntei apenas se ele tinha a bagaça. Continuando…

– Porque tem outras pessoas cantando e…
– Eu sei. Mas você tem o disco?
– Não é um disco solo, porque…
– Olha, eu sei muito bem como é esse disco. O Stuart Murdoch assina o disco como solo, mas tem outros caras do Belle participando. Tem o Stevie Jackson e o Richard Colburn. Ele não canta as músicas, porque ele chamou várias moças para cantar. Por isso que o disco se chama “God Help the Girl”!
– É…
– Então, tem o disco?
– Ah… não tenho. Mas eu posso reservar e…
– Então não tem o disco, né?
– Não..
– Então tá bom. Obrigado. Tchau.

Evidentemente, quando perguntarem a ele como estão as vendas ele dirá: “Ah, tá ruim, né? Ninguém mais compra disco, só baixa na internet”… 

* Personagem do romance “Alta Fidelidade”, de Nick Hornby

Anúncios

Tags: , ,

4 Respostas to “Cada país tem o Barry* que merece”

  1. Maitê Says:

    Cara, tem um povo chato que sempre quer bancar o especialista, né? Não perdem a oportunidade de despejar em cima dos clientes. Pelo menos esse sabia do que você tava falando. Mas tem muito vendedor de disco por aí que não sabe nem quem é o Fagner. heheh

  2. Fábio Mendes Says:

    O pior de tudo, Maitê, é que não perguntei nada pra ele. Perguntei se tinha o disco. Ponto. Eu não puxei papo e nem ele comentou nada que pudesse geral algum tipo de conversa, algo do tipo: “o disco é legal, é melhor que o Belle” ou “não gostei, achei fraco” etc. O problema é que para ser o Barry é preciso ter estilo. Coisa que ele definitivamente não tem.

  3. Amato Says:

    Caro Mendes
    Eu fico aqui me perguntando o motivo desse seu temperamento tão agressivo e explosivo. Primeiro, a perseguição aos operadores da Net. Agora, a ridicularização de um pobre vendedor de discos. Poderia se dizer que o resposável é o estresse, se não estivéssemos falando de um vagabundo explorador da pobre esposa. Acredito, então, que você esteja precisando de novas cuecas. As atuais devem estar pressionando demasiadamente seus testículos. (risos)
    Mudando de assunto, o seu post me fez lembrar daquela vez q a gente encontrou o Lúcio Ribeiro numa balada. Ele tava lendo uma NME ou Rolling Stone, não tenho certeza. Lembra disso??

    abs

  4. Érica França Says:

    Eu presenciei a cena. Vc realmente anda explosivo demais. beijo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: