Palmeiras, um time de bambis?

bambisDurante muitos anos, minha diversão era irritar meu irmão são-paulino falando do São Paulo de 2001. Naquela época, bastava eu falar que o São Paulo era “um time de bambis” para ele vociferar em alto volume. E, depois de soltar seu rosário de impropérios, ele resmungava, bem baixinho. “Vou falar o quê? São um bando de bambis, mesmo. Time filho da puta…”

 

A equipe em questão era, ao menos no papel, um timaço. Tinha três jogadores que hoje estão na seleção brasileira: Luiz Fabiano, Kaká e Julio Baptista. Outros viviam bom momento, como França, Beletti e Gustavo Nery. Era time para ganhar vários títulos, mas tudo o que conseguiu foi um magro torneio Rio-São Paulo. De impactante, o único legado que deixou foi o estigma de freguês do Corinthians, que perdura até hoje. Foi nessa época que surgiu a famosa piadinha de que o estádio do Morumbi era o salão de festas do Corinthians. Restou também a pecha de time pipoqueiro: geralmente o time ia muito bem nas fases iniciais e capotava em qualquer jogo importante que aparecesse pela frente.

Pois bem: oito anos se passaram e tem um time disposto a ocupar o lugar dos são-paulinos: o Palmeiras. Uma equipe que tem Marcos, Pierre, Diego Souza, Cleiton Xavier e Vagner Love, além de Muricy no banco, lidera um campeonato com cinco pontos de vantagem sobre o segundo colocado e joga essa vantagem no lixo é um time que não merece respeito. Levando-se em conta que o clube não vence tal campeonato desde 1994, a coisa fica ainda mais séria.

Há quem diga: “ah, mas queda de rendimento é normal”. Sim, é normal: quando a causa é cansaço físico, problemas táticos ou simplesmente nervosismo. Mas não é o caso. Também não é dinheiro o problema: os salários têm sido pagos em dia e a premiação já foi fechada há muito tempo.

O que temos no Palmeiras é uma guerrinha de egos inadmissível até mesmo para ambientes tradicionalmente carregados de vaidade, como desfiles de moda, redações jornalísticas ou quetais. A chegada de Vagner Love fez com que jogadores como Cleiton Xavier e Diego Souza fossem corroídos pelo ciúme. E agora um não passa a bola para o outro.

Ciúme? Sim, ciúme. E como você chamaria um ser humano do sexo masculino de nutre ciúmes de outro ser do mesmo sexo: de bambi, oras!!!!

O Palmeiras pode ser campeão do mundo 70 vezes, pode ficar 134 anos ou 13 mil jogos sem perder do São Paulo, vencer cinco libertadores seguidas sem perder um jogo ou espancar todos os jogadores do Boca Juniors em plena Bombonera, mas se não ganhar esse Brasileirão vai se sacramentar para sempre como o time bambi, o time de bundas-moles, o time de garotas afetadas que não liga em perder o campeonato mais ganho da história do futebol, desde que apareça mais na TV do que aquela outra mocréia que joga no ataque. E nunca mais nenhum palmeirense vai ter moral ou razão para chamar um são-paulino de bambi.

Anúncios

Tags: , , , , ,

4 Respostas to “Palmeiras, um time de bambis?”

  1. Amato Says:

    É, meu caro Mendes, a situação tá foda…
    Você se esqueceu de apontar o erro grave da diretoria do Palmeiras, de trazer o Love nesse ponto da competição e a um custo tão absurdo quanto desnecessário. Se ainda fosse para trazer o Ronaldo, como fez o meu glorioso…A diretoria deveria prever o problema que isso iria causar. De qualquer maneira, seu time “bambiou” mesmo. Vai fazer a alegria dos atleticanos, a meu ver aqueles que realmente merecem o título deste ano. Bom, agora chega de ficar discutindo essa coisa pequena de título brasileiro. Nós, Corinthianos, temos coisa mais importante para nos preocupar.

  2. Bury Says:

    Diria que a imundice da seleção contaminou o Diego Souza, coisa que eu sinceramente não esperava que fosse acontecer… Será concidência ele ter parado de jogar justo quando Dunga começou a convocá-lo? Já está com a cabeça na Europa, sem dúvida!

    E a campanha para Ronaldo Gaúcho ($$$) na Copa do ano que vem é certa! Nossos bravos “analistas” já espalham por aí que ele faz um grande campeonato italiano! Acredita na mentira quem quer! Vamos resistir!

    Abraço e valeu por mais uma visita!

  3. Evaldo Novelini Says:

    Fabião, gostaria de discordar. Mas faltam-me evidências para tanto. Você está completamente certo.

  4. Érica França Says:

    Isso é raiva hein. Quero ver me chamar de bambi agora! E nem me vem com “vc não sabe quem marcou o gol 432do jogador XX no goleiro YY”, que ando com repertório bom de futebol depois das visitas a estádios como fotógrafa oficial do Fábio Mendes!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: